OBSERVAÇÕES PARA COLHEITA DE MATERIAL
Consultar SEMPRE o Laboratório para informações especiais sobre colheita, acondicionamento e envio.
 
1-SANGUE COM EDTA
2-SORO
3-GLICOSE-FLUORETO
4-FEZES
5-URINA
6-CULTURA
7-HEMOCULTURA
8-EXAME DIRETO E CULTURA PARA FUNGOS
9-RAÇÃO
10-CÁLCULOS URINÁRIOS

11-FLUÍDOS SINOVIAL, PERITONIAL E PLEURAL
12-LÍQUOR (LCR)
13-CITOLOGIA CERVICAL/VAGINAL/ESPERMÁTICA
14-PUNÇÃO ASPIRATIVA
15-TOXICOLÓGICO
16-HISTOPATOLÓGICO (biópsia e material de necrópsia)
17-NECRÓPSIAS
18-PESQUISA DE CÉLULAS L.E.
19-ALERGIA
20-ENVIO DE AMOSTRA À DISTÂNCIA
 
 
 

O Laboratório fornece gratuitamente um "kit" inicial com material para acondicionamento de amostras.
A reposição deste material é realizada no momento da retirada na clínica. Ao telefonar requisitando a busca informe aos funcionários do laboratório os exames requisitados e o material de reposição correspondente será entregue pelo motoqueiro.

1- SANGUE COM EDTA (frasco com tampa roxa)
Colher por punção venosa utilizando o frasco a vácuo ou puncionar a veia com seringa e colher de 1,5 a 3 ml de sangue. Este procedimento deve demorar no máximo 2 minutos. Para contagem de plaquetas utilizar frasco plástico com EDTA. Quando utilizada seringa, abrir a tampa, retirar a agulha e transferir o sangue para o tubo deixando-o escorrer pela parede do frasco.
Tampar e homogeneizar por inversão.
Para hemograma, leucograma, avaliação de plaquetas e pesquisa de hematozoários, realizar extensão fina em lâmina nova e secá-la ao ar. Acondicionar as extensões em porta-lâminas bem fechado na temperatura ambiente.
Manter a amostra de sangue com EDTA refrigerada (2- 8ºC).

TOPO

2- SORO (frasco com tampa vermelha ou amarela)
Colher por punção venosa utilizando o frasco a vácuo ou puncionar a veia com seringa e colher no mínimo 3,0 ml de sangue. Este procedimento deve demorar no máximo 2 minutos.
Quando utilizada seringa, abrir a tampa, retirar a agulha e transferir o sangue para o tubo deixando-o escorrer pela parede do frasco. Colocar na geladeira (2- 8ºC).

TOPO


3- GLICOSE-FLUORETO (tubo tampa cinza)
Colher por punção venosa utilizando o frasco a vácuo ou puncionar a veia com seringa e colher no mínimo 3 ml de sangue. Este procedimento deve demorar no máximo 2 minutos. Quando utilizada seringa, abrir a tampa, retirar a agulha e transferir o sangue para o tubo deixando-o escorrer pela parede do frasco. Tampar e homogeneizar por inversão.
Caso haja disponibilidade de centrífuga, o sangue também poderá ser colhido em tubo de tampa vermelha ou em tubo de tampa roxa, contanto que a amostra seja imediatamente centrifugada e o coágulo/sangue separado da amostra, evitando o consumo da glicose e produção de ácido láctico.
TOPO


4- FEZES (coletor universal plástico)
Colher amostras de fezes frescas, não expostas ao sol.
Amostras muito líquidas podem ser colhidas do piso com o auxílio de uma seringa. A amostra também pode ser colhida diretamente do reto. Refrigerar imediatamente (2- 8ºC).
Quantidade: 10 a 20 g ou 10 a 20 ml.
TOPO


5- URINA (tubo cônico, coletor universal ou seringa)
Colher amostra de urina preferencialmente com sonda ou por cistocentese. Colocar no coletor ou deixar na seringa. Refrigerar imediatamente (2- 8ºC).
Quantidade: mínimo 10 ml. Excepcionalmente são aceitos volumes inferiores.

TOPO

6- CULTURA ("swab", coletor universal estéril, seringa ou tubo estéril)
Colher material o mais diretamente possível da lesão.
Lesões profundas: realizar rigorosa antissepsia da região externa e puncionar com seringa e agulha.
Fístulas e abcessos abertos: realizar rigorosa antissepsia da região externa e espremer o material da profundidade, colhendo a secreção com "swab" ou seringa.
Ouvidos: realizar rigorosa antissepsia da região externa e colher com "swab".
Vagina/Útero: realizar rigorosa antissepsia da região externa e colher com "swab".
Outros: consultar.

TOPO

7- HEMOCULTURA (frasco para hemocultura)
Realizar tricotomia, antissepsia de pele com álcool iodado, deixar secar. Atenção para não palpar novamente a pele sobre veia a ser puncionada. Proceder a desinfecção da tampa do frasco antes da inoculação de pelo menos 3 ml de sangue.
TOPO

8- EXAME DIRETO E CULTURA PARA FUNGOS
Para colheita de material de pele em animais de pêlos longos realizar tricotomia parcial, deixando os pêlos com no máximo 0,5 a 1,0cm de comprimento.
Fazer um raspado profundo da borda da lesão colocando o material entre 2 lâminas limpas com álcool absoluto. Fechar bem e manter à temperatura ambiente.
Para cultura de lesões profundas enviar a secreção em seringa ou "swab" da secreção (manter em geladeira).

TOPO


9- RAÇÃO
Enviar amostra representativa do lote de ração (0,5 a 1,0kg). Manter à temperatura ambiente.
TOPO

10- CÁLCULOS URINÁRIOS (coletor universal ou tubo cônico)
Colocar os cálculos em frasco limpo e seco. Manter à temperatura ambiente.
TOPO

11- FLUÍDOS SINOVIAL, PERITONIAL E PLEURAL
Colher o fluído com uma seringa plástica e passar cerca de 3 ml para o frasco de tampa vermelha e cerca de 3 ml em frasco de tampa roxa. Manter em geladeira (2- 8ºC). Realizar também um esfregaço fino (interrompido, sem cauda) e secá-lo ao ar, colocá-lo em porta lâmina e manter à temperatura ambiente.
TOPO

12- LÍQUOR (LCR)
Colher LCR com uma seringa plástica e passar cerca de 1-2 ml para o frasco de tampa vermelha e cerca de 1-2 ml em frasco de tampa roxa. Manter em geladeira (2- 8ºC). Realizar também um esfregaço fino (interrompido, sem cauda) e secá-lo ao ar, colocá-lo em porta lâmina e manter à temperatura ambiente.
TOPO

13- CITOLOGIA CERVICAL/VAGINAL/ESPERMÁTICA
Cervical de éguas: colher com escovinha e rolá-la sobre 2 a 3 lâminas, secar ao ar e manter em porta-lâminas bem fechado à temperatura ambiente.
Vaginal de canino/felino: colher com "swab" ou escovinha esfregando na parede vaginal. Role sobre 2 a 3 lâminas, secar ao ar e manter em porta-lâminas bem fechado à temperatura ambiente.
Espermática: colher sêmen e confeccionar 3 extensões, as quais devem ser secar rapidamente ao ar e mantidas em porta-lâminas bem fechado à temperatura ambiente.

TOPO

14- PUNÇÃO ASPIRATIVA
Preparar uma seringa plástica de 10 ml com agulha diâmetro 7. Fixar o tecido a ser puncionado entre os dedos e penetrá-lo com a agulha. Puxar o êmbolo de forma a fazer uma pressão negativa. Sem retirar a agulha da pele, movimentá-la em diversas direções. Soltar o êmbolo antes de retirar a agulha do tecido. Remover a agulha, preencher a seringa com ar, recolocar a agulha e aspergir o material presente na agulha sobre lâmina(s) e realizar a extensão (pelo menos três). Secar bem ao ar, colocar em porta-lâminas e manter à temperatura ambiente. Para mais informações clique aqui.
TOPO

15- TOXICOLÓGICO
Para animais vivos colher 5 ml de soro e sangue com EDTA, conteúdo gástrico, produtos de emeses, ou ainda, para substâncias tóxicas ambientais, pêlos.
Em óbitos enviar conteúdo gástrico e aproximadamente 150 g de fígado e rim congelados separadamente. Para substâncias tóxicas ambientais pode-se também enviar pêlos.

TOPO

16- HISTOPATOLÓGICO (BIÓPSIAS E MATERIAL DE NECRÓPSIA)
Enviar material fixado em formol a 10%, sendo o volume de fixador aproximadamente 10 vezes maior que o volume da peça em frasco de boca larga bem vedado.
TOPO

17- NECRÓPSIAS
Manter o cadáver e enviá-lo sob refrigeração dentro de 24 a 36 horas. Evitar o congelamento.
TOPO

18- PESQUISA DE CÉLULAS L.E.
Colher 10 ml de sangue em tubo de tampa vermelha (vide colheita de soro), enviar com o coágulo o mais breve possível. Após a colheita não refrigerar, a amostra, por três horas.
TOPO

19- ALERGIA
Colher 10 ml de sangue em tubo de tampa vermelha (vide colheita de soro), manter refrigerado até o momento da busca. No caso de envio pelo correio mandar 6,0 ml soro, sob refrigeração (nunca congelar a amostra).

TOPO

 
Home / Laboratório / Serviços / Informações / Downloads / Links / Cadastro / Contato/ Informativo